BLOG
Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider
Psicoterapia Infantil
Saiba mais sobre Psicoterapia Infantil
Conceito e Definição de Psicoterapia
Saiba mais sobre o conceito de Psicoterapia
A terapia comportamental: um histórico
Saiba mais sobre terapia comportamental
Liderança 5 qualidades do líder moderno
Conheça as qualidades do líder moderno

Saiba como identificar um relacionamento abusivo

O caso de Naldo e Moranguinho (que fizeram as pazes meses depois de ela ter denunciado o cantor à polícia por agressão) reacendeu o debate sobre relacionamentos abusivos. Muitas pessoas não percebem que estão numa relação desse tipo até que a agressão física ocorre. Mas, é possível observar alguns sinais de que a união não é nada saudável.

O caso de Naldo e Moranguinho (que fizeram as pazes meses depois de ela ter denunciado o cantor à polícia por agressão) reacendeu o debate sobre relacionamentos abusivos. Muitas pessoas não percebem que estão numa relação desse tipo até que a agressão física ocorre. Mas, é possível observar alguns sinais de que a união não é nada saudável.

— Às vezes, o abusador se mostra altamente carinhoso e romântico, fazendo com que o outro pense que finalmente encontrou o amor da sua vida. Mas também se mostra controlador e ciumento — afirma Lívia Marques, psicóloga clínica com foco em terapia cognitiva comportamental.

Uma relação abusiva não acontece apenas entre casais heterossexuais e nem sempre é o homem que desempenha o papel de abusador, como alerta Paula Emerick, neuropsicóloga e especialista em terapia de família.

— Considera-se abuso o excesso de poder de um sobre o outro. E isso não se restringe a relações amorosas, mas pode correr entre pais e filhos, amigos e chefes e empregados. Inclusive pode acontecer mutuamente, um sendo abusivo com outro em momentos distintos — afirma Paula.

Se a primeira dificuldade é tomar consciência de que se está em um relacionamento abusivo, o segundo passo — procurar ajuda — é mais uma barreira que quem sofre com o abuso precisa enfrentar.

— Muitas mulheres têm vergonha de denunciar. Sentem-se presas por questões financeiras, às vezes pelos filhos e até recebem ameaças — lamenta Lívia.

Assim como aconteceu com Naldo e Moranguinho, casais se separam durante um tempo, mas decidem reatar o relacionamento.

— Nesses casos, os casais precisam de acompanhamento profissional: de psicólogos; psiquiatras, caso haja algum transtorno mental; assistência jurídica, considerando que pode haver uma nova agressão. Além disso, é preciso acolhimento de amigos e parentes — lista Paula.

Dez sinais

A outra pessoa faz você acreditar que está sempre errado, além de sentir culpa pela agressividade dela

Seu parceiro ou sua parceira se acha no direito de controlar suas escolhas

Ele ou ela não te agride, mas desconta a raiva em objetos

Não gosta que você faça novas amizades nem comente sobre a relação de vocês

Diz que ninguém vai te querer ou te amar além dele

Sente ciúmes e é possessivo em excesso

Você, constantemente, faz coisas contra a sua vontade para não ver a outra pessoa nervosa

Após fazer algo que te deixou triste, ele ou ela promete que vai mudar, mas não muda

Aponta suas falhas e defeitos, e dificilmente faz elogios

O outro tenta diminuir suas conquistas e acabar com sua esperança

Todos os Direitos Reservados | Solace Institute

Desenvolvido por Tec Software | YourSite